Nova Zelândia: O mais próximo da perfeição

Bem-vindos ao paraíso (ou Kia Ora na língua nativa Maori)!

Aquelas paisagens que viste no Senhor dos Anéis, as praias de areia branca típicas de postal, as montanhas perfeitas para uma manhã de snowboard ou ski na Ilha Sul, os trilhos por uma floresta tropical que nos transportam no tempo da Ilha Norte, as cascatas que caem de todo o lado quando se conduz, a riquíssima fauna e flora, a tão bem preservada cultura Maori, a mente aberta e hospitalidade do povo neozelandês, a vivência citadina de Wellington, a animação e turismo de aventura em Queenstown… Ou não fosse a cidade reconhecida como “the coolest little capital in the world”! Tudo isto e muito, muito mais, naquele que na minha modesta opinião, e após visitar mais de 60 países de todos os continentes do mundo, continua a ser o melhor país do mundo.  

A dificuldade, na Nova Zelândia, é mesmo escolher uma vez que há um vastíssimo mundo de opções quando se aterra em Aotearoa (como é carinhosamente apelidado o país pelos seus habitantes polinésios). Mas vamos por partes… Desde oportunidades de trabalho, locais a visitar, o contacto com a natureza, os transportes, a alimentação e truques para poupar, há mesmo muito a saber: 

  • LOCAIS A VISITAR: Escolher algum sítio em detrimento de outro é uma missão quase impossível na Nova Zelândia. No entanto, algumas dicas gerais poderão facilitar as tuas escolhas. Os parques nacionais Fiordland e Abel Tasman, bem como as cidades de Queenstown e Wanaka, são passagem obrigatória na ilha Sul. E, na ilha Norte, destaca-se Wellington como uma cidade vibrante, Raglan como a capital do Surf local, e a península de Coromandel como palco das paisagens mais verdejantes de todo o país.  
  • TRABALHO: Normalmente visto como um dos países mais caros do mundo, é relativamente fácil poupar dinheiro na Nova Zelândia. O “working holiday visa” permite que se fique um ano neste país com a possibilidade de trabalhar como um cidadão neo-zelandês, recebendo os salários lá praticados. Desde trabalho em quintas, restaurantes, hotelaria, turismo, as possibilidades são infinitas e os salários competitivos.  
  • NATUREZA: Uma constante. O ex-libris mesmo. Até porque tirando Auckland (mais que dois dias na cidade é um exagero), todo o país está inundado em natureza. Desde as vistas para o lago Taupo, termas naturais em Rotorua, uma aventura selvagem pelo Routeburn Track, acampar na famosa praia de New Chums Beach… O contacto com o meio ambiente está inerente a qualquer dia passado na Nova Zelândia.
  • TRANSPORTES: Kiwi Experience é uma das companhias mais populares para passes de autocarro. Juicy Rentals a mais conhecida para aluguer de carros e caravanas. Por isso, havendo a possibilidade de conduzir, esta será sem dúvida uma das melhores formas de conhecer o país.
  • ALIMENTAÇÃO: Sem grande cultura culinária, os pratos mais cozinhados são à base de cordeiro e muitos vegetais. As localmente famosas “meat pies” são uma boa opção para quem quer um snack consistente e, se acompanhadas por uma deliciosa “cookie time” constituem uma refeição altamente “kiwi”. Para os vegetarianos, todos os domingos decorrem nas principais cidades, os chamados farmers markets onde frutas e vegetais são vendidos a preços mais reduzidos e sempre de origem biológica e 100% sustentável, ou não fosse este um dos países mais sustentáveis do mundo!  
  • COMO POUPAR: Reduzir os custos de alojamento é relativamente simples. Acampar é legal em praticamente todo o país e existe uma série de aplicações onde são recomendados parques de campismo, que na sua maioria são gratuitos e estão espalhados de Norte a Sul. Para hosteis existe o cartão BBH que possibilita a obtenção de preços de estadia mais reduzidos, bem como uma série de hosteis dispostos a receber viajantes em troca de trabalho. Para além disso, a nível de transporte, andar à boleia é incrivelmente seguro. De facto, depois de andar à boleia em cerca de 40 países de todos os continentes do mundo, não só considero a Nova Zelândia como o mais seguro, como também o único em que aconselho qualquer um a tentar este meio de transporte. A criminalidade é praticamente inexistente, em particular na Ilha Sul, e as pessoas estão sempre prontíssimas a receber bem quem visita o seu país.

Resumidamente, a Nova Zelândia é um país único, de beleza ímpar e absolutamente inigualável. Altamente seguro e com uma vibrante presença da cultura Maori. É aconselhável a qualquer tipo de viajante e é totalmente merecedor das longas horas de avião para lá chegar. Como eles tanto gostam de dizer por lá… “Sweet as, bro!”

 

Fernando Vaz

One thought on “Nova Zelândia: O mais próximo da perfeição

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *