Gap Year Summit 2019

No último fim-de-semana de março, dias 30 e 31, Coimbra foi palco daquele que é não só o maior e mais importante evento da associação Gap Year Portugal, como também o ponto de partida para agarrar uma nova aventura. O Gap Year Summit reuniu viajantes, antigos e futuros gappers, e um grande número de pessoas curiosas e cheias de vontade de ouvir histórias e experiências.

Às 9:30h, a fila no check-in já era longa e, entre troca de palavras e sorrisos, as pessoas foram enchendo a Reitoria da Universidade de Coimbra, espaço este onde decorreu o evento durante os dois dias. Iniciámos o dia com uma introdução inspiradora do Pedro Moreira e às 10:00h, o auditório encontrava-se bastante composto e pronto para ouvir a Diana Nicolau numa conversa que, ainda que apressada no fim pela falta de tempo, deixou qualquer um com vontade de partir de mochila às costas. As palestras seguiram-se no desenrolar da manhã deixando uma cada vez maior vontade de partir à descoberta do mundo. No sábado fizeram-se, ainda, ouvir a Rita Gaspar e o Miguel Duarte com as suas experiências de voluntariado, o Ano Sabático com a sua vasta panóplia de oportunidades para preencher um gap year, e João Guilherme provando, literalmente, que “não há impossíveis”. O encerramento da manhã ficou marcado por um momento bastante especial de debate e troca de ideias de diversas perspetivas sobre o que é realmente fazer um gap year.

As palestras seguiram-se no desenrolar da manhã deixando uma cada vez maior vontade de partir à descoberta do mundo.

A Reitoria ficou vazia a partir das 18h e o evento prosseguiu no bar “Aqui Base Tango”. Aqui, toda a gente foi convidada a aparecer e foram inúmeras as pessoas que se juntaram no local para conversar e conhecer antigos ou futuros viajantes à hora do jantar. A festa prolongou-se pela noite fora e houve ainda tempo para jogar um quizz sobre viagens.

À semelhança do que tinha acontecido no sábado, no domingo o público chegou cedo: não há tempo a perder quando se trata de ganhar inspiração e nem a vontade de ficar na cama neste dia impediu de preencher o auditório da Reitoria. Durante a manhã, as pessoas dividiram-se pelos workshops e, à tarde, foi tempo de voltar às palestras, nas quais se fizeram ouvir Rafael Polónia da Landescape e Fred Canto e Castro. O início da tarde ficou marcado pelo podcast Ready. Gap. Go., moderado pela Marta Grilo, que contou com os Honey Mooners para a sua estreia.

Para além de todos os momentos, o evento contava com espaços de partilha que promoviam a conversa entre gappers, viajantes e todos os participantes no evento.

O momento de encerramento ficou marcado por uma dança de toda a equipa da Gap Year Portugal e pelas palavras finais do João Pedro Carvalho. Houve, ainda, tempo para uma fotografia com todos os presentes no auditório e uma promessa de que para o ano iremos voltar.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *