Seguros de viagem: Mais vale prevenir que remediar

Qualquer tuga, na melhor das hipóteses, quando planeia uma viagem pensa: na mochila (com roupa, produtos de higiene, documentos); nos voos (e de preferência que tenham o preço mais baixo possível); na estadia (hotéis, hostéis, airbnb, couchsurfing); e no roteiro turístico a delinear.

No entanto, quando se trata de viagens de curta duração, tende-se a menosprezar a adequada preparação para qualquer imprevisto em viagem.

Na terra dos “se” muita coisa pode acontecer. E se te esqueces de levantar dinheiro antes de viajares e, no país de destino, o teu cartão de débito deixa de funcionar? E se estiveres uma semana de férias no estrangeiro e ficas doente? Isto mais parece conversa de pais… Mas mais vale prevenir que remediar!

E quem te avisa, teu amigo é. Por isso mesmo vou dar-te como exemplo o meu episódio idiota de viajante.

Planeei algumas viagens para o início deste ano. Contudo, influenciada pelos voos baratos e a sede de viajar sempre que possível, decidi comprar bilhetes de avião para um fim de semana no Luxemburgo e, logo para a semana seguinte, gastei mais dinheiro para ficar cinco dias em Paris.

Tudo teria sido perfeito (pelo menos na carteira foi, já que por quatro voos desembolsei apenas 80 euros), caso não tivesse ficado doente.

Voltei do Luxemburgo rouca, com tosse e febre. E tinha apenas cinco dias úteis para recuperar. Caso contrário, a minha estadia em França seria também marcada pela falta de saúde com que andava. Porém, escusado será dizer que me vi no cenário desagradável de viajar ainda doente…

Deparei-me com o cartão europeu de saúde caducado e sem um seguro de saúde que cobrisse os dias que estivesse fora de Portugal. Rezei para que as coisas melhorassem. Todavia estava, claramente, a precisar de fazer uma visita ao hospital mais próximo. Equacionei ir a um em Paris, mas controlei-me quando imaginei a despesa avultada que teria.

Assim, após cinco dias em terras francesas, mal aterrei em Lisboa fui direta para o hospital. Ridícula a minha tamanha falta de responsabilidade já que com a saúde não se brinca. Mas depois disto aprendi a lição. Viajar sim, mas sempre com um bom seguro comigo.

A verdade é que os imprevistos acontecem. E não importa se estás fora uma semana ou um ano (porque acontecem na mesma). Por isso, mais vale estar prevenido!

Se não queres ter uma história destas para contar, aproveita o código promocional de 5% que a Gap Year Portugal tem para te dar, caso aproveites os seguros fantásticos da IATI Seguros de Viagem.

Informa-te em: https://www.iatiseguros.pt/

Nicole Mota

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *