Roadtrip por Portugal: Atreves a descobrir(-te) primeiro cá dentro?

⏱️ Tempo de leitura: 5 minutos

De malas feitas e depósito cheio, partimos no dia 3 de Janeiro, com o objetivo de percorrer o país de norte a sul, e ilhas, em quatro meses, através do projeto Road Trip By Moche, no sentido de divulgar tanto o conceito de gap year aos jovens portugueses, como a nossa própria missão como associação – porque já sabes, o que nos move é que te movas.

Há um mês e meio na estrada, rendidos pela beleza deste nosso cantinho à beira-mar plantado, hoje queremos desafiar-te! Sim, desafiar-te. Mas porquê?

Primeiro, vou contar-te um segredo.

No dia em que decidi partir, nunca mais voltei. Chamaram-me louca quando fui, e sempre que vou. Sábia talvez, mas não louca. Loucos são aqueles que aceitam as coisas como são. Sábios, apenas esses reconhecem que o caminho é o próprio tesouro, e não o destino.

Recordando Paulo Coelho, no livro “Alquimista”, “Aprendi que o mundo tem uma alma, e quem entender essa alma entenderá a linguagem das coisas”, sendo cada viagem uma formidável força do destino para provocar mudanças pessoais. Não existe derrota nem vitória no ciclo da Mãe Natureza, existe movimento.

A carrinha da RoadTrip a picar o ponto em Mafra

Fora da zona de conforto, encontrei a minha essência, o bom e o mau, e principalmente a força e a determinação que tenho. Se tenho medo? Claro! Se o considero um obstáculo? Nem pensar. O medo é apenas uma resposta biológica que confirma que estás no caminho certo para alcançar os teus sonhos. Não há mal nenhum, de não saberes o que queres, ou de não teres certeza do que te move… mas esse deve ser o teu principal objetivo, conheceres-te! E ao conheceres-te, vais tomar decisões, não por objetivos, mas sim por intenções, por paixões. Vais aprender a ser resiliente!

E se és dos que não querem ver a vida passar, não quer apenas o confortável, o normal, mas sim o desconhecido, o impossível, queres percorrer o teu caminho, queres desafiar-te todos os dias, não te preocupes! É para isso que nós estamos aqui! Para te ajudar, para te inspirar e motivar… para que te movas! A Associação Gap Year Portugal pretende ser as duas rodinhas de apoio que permitem o primeiro contacto com o equilíbrio, não da nossa carinha, mas da bicicleta. E que de repente, sem que o aprendiz o note, um dia já não estão lá. Pretende que, de repente, sem que o gapper o note, um dia a organização já não esteja lá. Isto é, não está porque ficou em “casa”. Foi o gapper que partiu. Fez-se à estrada.

A RoadTrip de passagem por Sintra

E nesse sentido, regresso ao desafio, que prometi colocar-te hoje. Queres pôr em prática o teu desejo, de fazeres-te à estrada, mas olhas para os bolsos e as poupanças não são muitas.
Atreves a descobrir-te primeiro cá dentro?


Viajar não é uma competição. A viagem é um pôr de sol com amigos, é acordar a ver o amanhecer na praia, é uma gargalhada de uma criança, a lágrima de um desconhecido, é sentir a brisa fresca do vento, o cheiro a maresia, o ruído de uma cidade frenética, o silêncio de um templo, o prato feito por uma família local, um beijo de um latino, é adormeceres a contar as estrelas, é ouvires a chuva a cair na tenda, é o vencer dos medos. É cada pessoa, cada lugar, cada lição, cada contratempo, cada momento.

De modo a celebrar e acompanhar os quatros meses de projeto Road Trip by Moche, seguirá uma série de quatro artigos, nos próximos quatro meses, de modo a inspirar-te a realizares uma Roadtrip por Portugal. Como primeiro artigo, ficam aqui algumas dicas, referentes à região de Lisboa e Sul de Portugal, por onde a nossa equipa tem andado.

Pela Nacional 2 são cerca de 6 horas de viagem mas sem paragens, que são a melhor parte

Estrada Nacional 2

A EN2, com 739 km de extensão de estrada, a nossa modesta “Route 66”, é a maior estrada do país – liga Chaves a Faro – e engloba quatro patrimónios da Humanidade classificados pelas UNESCO. 30 km a sul de Abrantes, o Alentejo dá-nos as boas vindas, com a bonita albufeira de Montargil. Onde o tempo parece que passa mais devagar, a paisagem larga de montado, despede-se em Aljustrel, com um beijo de saudade, para dar as boas-vindas ao Algarve, rumo à desconhecida (para muitos) região do Barrocal Algarvio. Faro, é a última paragem. Não deixes de conhecer as lindíssimas praias da Ria Formosa, e claro não podes perder a oportunidade de visitar os mercados de peixe locais.

Paragens obrigatórios: Abrantes – Ponte de Sor – Mora – Coruche – Montemor o Novo – Ferreira do Alentejo – Viana do Alentejo – Aljustrel – Castro Verde – São Brás de Alportel – Loulé – Faro

Cabo da Roca (Francisco T Santos | Unsplash)

Sintra, Cascais, Ericeira

Sintrense de gema, posso admitir que estou a jogar em casa, neste ponto. Estas três distintas vilas recordam-me os habituais passeios de fim-de-semana com a família, de pé descalço na janela do carro, e os frequentes piqueniques, tanto na serra como na praia.

Sintra, Património Mundial pela Unesco, conjuga uma harmoniosa sintonia entre mar e montanha, natureza e história, trilhos para caminhada e longas tardes culturais. Da Serra de Sintra ao Palácio Nacional da Pena, da Quinta da Regaleira ao Cabo da Roca, das queijadinhas de Sintra às suas “boas gentes”, esta vila misteriosa e romântica enfeitiça qualquer coração. A estrada que percorre o interior da serra de Sintra conduz até à Cidadela de Cascais. Por sua vez, a ciclovia da vila de Cascais à praia do Guincho – com precisamente 8,790 quilómetros – é uma boa opção para exercitar corpo e mente. Passando pela Boca do Inferno e pela Casa da Guia, pode alugar umas das dezenas de bicicletas disponibilizadas gratuitamente.

Ericeira, tradicional vila piscatória, é Reserva Mundial de Surf desde 2011, sendo as suas praias consideradas das melhores a nível europeu para a prática de surf, destacando a Praia de Ribeira d’Ilhas. Não podes perder a oportunidade para saborear a variedade de pratos de marisco e peixe fresco, especialidade da região.

Parque Natural da Arrábida

Parque Natural da Arrábida

O Parque Natural da Arrábida, de uma beleza incomparável, situado junto ao mar, entre Setúbal e a vila de Sesimbra, proporciona um cordão de praias de areias finas e águas transparentes, como a Figueirinha, Galapos e o Portinho da Arrábida. Além da serra, o Parque contém outras elevações, como a Serra do Risco – o ponto mais alto da costa continental portuguesa – onde poderás apreciar a vista panorâmica sobre o oceano.

Praia de Nossa Senhora (Federico Fioravanti | Unsplash)

Costa Vicentina

O mais assertivo será considerar esta como uma roadtrip pelo Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina. Começa viagem em Sines e segue até Sagres, até ao ponto mais sul. Atreve-te a explorar as praias mais remotas e selvagens da costa.

Paragens obrigatórias: Porto Covo – Ilha do Pessegueiro – Vila Nova de Mil Fontes – Cabo Sardão – Zambujeira do Mar – Odeceixe – Aljezur – Arrifana – Carrapateira – Cabo de S. Vicente – Sagres

Praias: Praia da Amália, Brejão – Praia da Arrifana, Aljezur – Praia da Carriagem, Rogil – Praia da Samouqueira – Praia do Tonel, Zambujeira do Mar – Praia do Amado, Carrapateira – Praia do Zavial, Vila do Bispo – Praia dos Machados, São Teotónio – Praia de Almograve, Almograve – Praia da Ponta Ruiva, Vila do Bispo

Albufeira (Christoph Wesi | Unsplash)

Costa Algarvia

Através da estrada nacional 125, tens a oportunidade de explorar a costa algarvia, desde Vila do Bispo a Vila Real de Santo António. A região mais a oeste desta costa é referida como a região do Barlavento, com destaque para a praia de Porto Mós.
Perto de Lagos, não percas a Ponta da Piedade – especialmente se optares por veres com mais detalhe as suas formações rochosas num passeio de barco – e/ ou a Praia da Marinha, considerada uma das cem mais belas do mundo.
A região do Sotavento referente à zona mais oriente da costa, destaca-se as praias de areias enormes e de águas quentes, tais como Cabanas, Altura, Monte Gordo, Praia Verde e Manta Rota.
Não desperdices a oportunidades de descobrir as ilhas, tais como, da Barreta, da Fuseta ou a ilha de Tavira, e de visitar as serras do Algarve e a vila histórica de Alcoutim, onde poderão dar um refrescante mergulho na praia fluvial do Pego Fundo.


Ainda não segues o instagram da Road Trip Gap Year Portugal. Do que é que estás à espera?

Fica atento aos próximos artigos e acompanha as nossas redes sociais, para saberes novidades do projeto da Road Trip By Moche.

4 thoughts on “Roadtrip por Portugal: Atreves a descobrir(-te) primeiro cá dentro?

    1. Olá, Beatriz! Muito obrigada pelo teu comentário 😀 Este roteiro realmente deixa qualquer um cheio de vontade de pegar no carro e ir!
      A RoadTrip passará pelos Açores de 16 a 20 de abril. Esperemos ver-te por lá! 🙂

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *