Dicas “de amigo” para poupar antes e durante a viagem

  • Olá João! Porque não começas por nos falar um bocadinho de ti.

Sou o João, tenho 20 anos, estudo engenharia mecânica e no verão trabalho como nadador salvador. Mas neste momento estou a usufruir do meu Gap Year.
  • E do teu percurso?

Há 8 meses atrás, saí de casa com 100 euros no bolso com o objetivo de dar a volta ao mundo, e uma conta de emergência de 750 euros para, caso me aconteça algo de mal, consiga voltar a Portugal em segurança.  Todo este dinheiro juntei a trabalhar no verão, e ainda tenciono voltar a casa com 750 euros na minha conta.
Como é óbvio já gastei bem mais do que 100 euros, mas foi tudo dinheiro ganho pelo caminho, porque 4 semanas depois de sair de casa, já estava em Bruxelas com 4 euros no bolso e tive de começar a fazer dinheiro. Tornei-me um músico de rua na Bélgica, Holanda, Polónia, Áustria e Itália. E ainda trabalhei na Polónia, no Camboja e na Indonésia.
Já passei por 18 países diferentes: Portugal, França, Bélgica, Holanda, Alemanha, Polónia, República Checa, Eslováquia, Hungria, Áustria, Croácia, Itália, Emirados Árabes Unidos, Índia, Tailândia, Camboja, Indonesia e estou, neste momento, na Malásia.
Todo este percurso foi maioritariamente viajando por terra, com muitas boleias, alguns comboios, alguns autocarros e até já cheguei a ter o meu próprio carro. Mas também voei algumas vezes, mas sempre voos low cost.
  • Viajas sozinho?

Comecei a viagem com um amigo e viajámos juntos por 6 meses. Mas agora separámo-nos, por questões profissionais, e tenho andado a viajar sozinho nos últimos 2 meses.

  • Há 8 meses saíste de Portugal com 100€ no bolso. Qual foi a tua motivação?

Eu nunca tinha viajado muito. Isso desenvolveu em mim uma enorme vontade e curiosidade de explorar o mundo e “sair fora da toca”. Essa curiosidade foi sem dúvida a minha maior motivação.
O meu desejo de viajar era tão grande que nada me podia impedir de o realizar, nem mesmo a falta de possibilidades económicas.
Eu nunca dei muita importância ao dinheiro. Eu simplesmente em vez de ir atrás do dinheiro para depois finalmente realizar o meu sonho, optei por ir  diretamente atrás do meu sonho e quando necessário faço dinheiro pelo caminho.

  • Qual foi o país que mais te marcou até agora?

Cada um marcou-me à sua maneira, é difícil compará-los. Mas gostaria de destacar o sudeste asiático por toda a sua beleza tropical e paradisíaca, a hospitalidade excelente de quem por lá habita e por todos os jovens backpackers que por lá circulam.
  • Explica-nos um pouco a ideia por trás do projecto “Estás à espera de quê?”

Durante estes 8 meses foi sempre muito raro encontrar backpackers Portugueses. Os jovens portugueses, ainda estão com o pensamento muito fechado em relação a viajar, comparando, por exemplo, com outros países da Europa.
Foi por isso que decidi começar uma serie de vídeos no YouTube, intitulada “Estás à espera de quê?”, totalmente em português, com o objetivo de incentivar os jovens portugueses a viajar, sem desculpas. Porque eu sei que há imensa gente que tal como eu sonha em explorar o mundo, mas são poucos os que o tentam fazer e muitos os que dão a desculpa de não terem dinheiro.
E é por isso que nos meus vídeos vou dar dicas de como viajar de forma low cost, vou esclarecer a importância de viajar,  e apresentar diferentes formas de fazer dinheiro durante o percurso.
Vou sobretudo partilhar todos os truques que aprendi nesta longa jornada. E não me vou limitar a falar, vou dar exemplos e mostrar situações em tempo real, visto que ainda tenho metade do mundo para viajar.

  • Qual é o teu plano quando voltares a Portugal?

A prioridade vai ser focar-me nos meus estudos e acabar o meu curso. Para além disso, quero visitar todos os cantos de Portugal. Depois de ter visto tantos países diferentes, posso afirmar que Portugal é dos melhores países para viajar, e ainda há imensa coisa que me falta visitar.


Para ouvires e leres mais conselhos do João, segue-o no Youtube, no Facebook e no Instagram.

Vê Também

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *