A história de um casal e uma volta ao mundo

Em 2007, após o término do meu ensino secundário e, tal como me foi sempre incutido e sendo que seguir os estudos fora sempre algo que desejei, estava na altura de concorrer ao ensino superior. Sendo de Vizela e, como qualquer jovem, nesta fase pus como prioridades as faculdades mais próximas da minha terra, ou seja, no norte do país. No entanto acabei por entrar em Beja; o destino assim o quis! Passados dois anos, em 2009, era “veterana” e teria como caloiro o Tiago, que é de Cuba, no Alentejo. Já estão imaginar, não é? Foi isso mesmo. Entre brincadeiras de praxes, olhares e sorrisos, apaixonamo-nos e começámos a namorar.

No ano seguinte, atravessámos o primeiro de muitos momentos à distância. Quando em 2011, o Tiago foi de Erasmus para a Polónia, durante quatro meses. Foi um periodo dificil, é certo, as saudades eram mais que muitas. Mas foi precisamente durante essa altura que estivémos juntos, pela primeira vez, fora do país, quando resolvi ir visitar o Tiago à Polónia. Antes disso, a palavra viajar, para nós, passáva-nos completamente ao lado. Para terem uma ideia, o Tiago, durante os quatro meses em que estudou na Polónia, não visitou os campos de concentração de Auschwitz, que ficavam a 40 kilómetros da cidade onde estava a estudar.

Foi preciso chegar a 2013, numa altura em que o Tiago também resolveu tirar o mestrado em Lisboa, para visitarmos esse mesmo lugar, durante o nosso primeiro interrail pela Europa.

Roma – Coliseu (InterRail 2013)
Polónia – Morskie Oko (InterRail 2013)

Fizemo-nos “às linhas de comboio” e partimos por essa Europa fora. A experiência foi tão boa que fizemos outro no ano seguinte. No total foram 13 países: França, Holanda, Alemanha, Republica Checa, Polónia, Eslováquia, Hungria, Áustria, Eslovénia, Itália, Espanha, Grécia e Croácia.

Croácia – Coliseu de Pula (InterRail 2014)
Croácia – Lagos de Plitvice (InterRail 2014)

Foi aí que surgiu a nossa paixão por viajar. Paixão essa que, durante dois anos, ficou adormecida. Após terminados os mestrados, começámos a trabalhar… eu, em Vizela, o Tiago na Cuba. E assim foi, durante um ano. Víamo-nos de 15 em 15 dias, aos fins-de-semana, quando ia visitar o Tiago, ou vice-versa. Mais uma prova difícil de superar mas que, com todo o amor que nos une, conseguimos ultrapassar.

Grécia – Zakynthos (InterRail 2014)
Escovar os dentes em pleno parque de Milão (InterRail 2014)

Em 2016, aquando o término do seu contrato de trabalho, o Tiago resolveu viajar para a Tailândia sozinho. Eu não podia, pois ainda estava a trabalhar. Quando voltou, trouxe consigo a ideia de uma volta ao mundo. Não foi muito dificil de me convencer, e foi então começámos o planeamento e, claro, a juntar mais algum dinheiro. De Abril a Novembro de 2016, trabalhámos no Algarve. Escolhemos o trabalho “ideal”, onde não pagávamos renda de casa, nem alimentação. Praticamente todo o ordenado ia para a poupança. A prioridade era juntar o máximo de dinheiro possível.

A partida do Tiago para a Tailândia (2016)
Tailândia 2016 – Maya Bay, Phi Phi Island

E assim foi, até ao dia 16 de Novembro de 2016. O primeiro dia da melhor aventura das nossas vidas.

Com os objetivos de dar sentido à palavra viver, em busca de desafios, desenvolvimento pessoal, sair da zona de conforto, conhecer e interagir com novas culturas ou ajudar quem mais precisa, neste caso, através de voluntariado. Para isso, deixámos o conforto e o consumismo de parte e partimos à aventura… com apenas 10€ por dia, para cada um.

Hoje estamos com 167 dias de viagem, 9 países visitados, uma experiência como voluntários, muitos sofás partilhados, muitas emoções, algumas discussões, e muitas, mas muitas histórias para contar.

O ponto de partida foi no Porto, passando por Paris – escala de 1 dia, no Dubai –, sendo que a verdadeira aventura começou a 20 de Novembro em Delhi, na Índia. Durante dois meses, percorremos a Índia de norte a sul, com um “break” no meio, de 15 dias no Nepal. Da Índia voamos para o Sri Lanka, onde ficámos por 3 semanas. Do Sri Lanka, voámos para a Malásia, para uma “escala” de 3 dias em Kuala Lumpur. De Kuala, fomos para a Singapura, onde passámos 4 dias. Da Singapura, voamos para as Filipinas, onde estivemos durante 3 semanas. De momento, estamos no Vietname. Foi neste ultimo país que tivemos a primeira experiência como voluntários. Durante 1 mês, ensinámos inglês a crianças. Terminada esta experiência, comprámos a Cremilde, a nossa mota e, dessa forma, vamos explorar todo o país, fazendo mais 3000 kilómetros de mota.

Esta acaba por ser mais uma prova que estamos a superar como casal. Se já tinhamos ultrapassado a experiência de uma relação à distância, neste momento acontece o contrário. Passámos 24 horas, sob 24 horas juntos.

Queremos, no futuro, partilhar histórias e dicas e, com isso, inspirar e incentivar pessoas que, como nós, tenham o desejo de uma viagem assim.

“Não basta exister, é preciso viver” – José Alberto Rocha

Filipinas – Virgin Island (Volta ao Mundo 2016)
Sri Lanka – Sigyria (Volta ao Mundo 2016)
Índia – Old Goa (Volta ao Mundo 2016)

Ana Brás & Tiago Soudo

Ela é bimba com muito gosto. Ele é tudo devagar devagarinho; Alentejano, portanto. De 28 anos, licenciados em desporto, mestres em diferentes vertentes, ela seguiu educação física e ele exercício e saúde. Deixaram o conforto e o consumismo de parte e partiram para a aventura: uma volta ao mundo. De mochila às costas em busca de novos desafios, desenvolvimento pessoal, sair da zona de conforto, conhecer e interagir com novas culturas e ajudar quem mais precisa.

Facebook

Blog

Instagram

Gapyear

gapyear

Test desc

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *